Administração de Passivo

Banco Central já investiga o caso JBS

O JBS não cumpriu a ordem judicial da 1ª. Vara Cível do Foro Regional IV de São Paulo que determinou a exibição de documentos confidenciais, a pedido do produtor rural que quer obrigar ao Banco JBS e demais empresas do grupo (Frigorífico JBS e JBS Negócios) a cumprir contrato. O JBS não exibiu os documentos relacionados à negociação da taxa de desconto de CPR’s financeiras alegando que não foram “apresentados simplesmente porque inexistem”. Ao reconhecer que os documentos não existem o Banco JBS confessa não cumprir a Resolução 3517 do Banco Central do Brasil, que já está investigando as práticas do Banco JBS.

O juiz Júlio César Silva de Mendonça Franco, da 1ª. Vara Cível da Lapa havia determinado também a exibição do projeto para a produção de bovinos de corte no sistema de cria e recria em pastagens, e engorda em confinamentos de animais precoces, mas o JBS juntou cópia de um documento sem a assinatura dos responsáveis técnicos, reforçando as suspeitas do advogado do produtor rural Nacir Sales “Você consegue descontar um cheque sem assinatura no Banco JBS? No campo de assinaturas consta o nome de dois profissionais, a assinatura implica em responsabilidade técnica: faltou assinatura e coragem. O CNPJ é falso, as assinaturas são invisíveis... o que mais falta acontecer?” pergunta questiona o advogado Nacir Sales que prepara o lançamento do livro “JBNDES – Ainda não Proibido”.

Este caso já está sob a investigação do Departamento de Investigação a Ilícitos Financeiros do Banco Central do Brasil.

A notícia foi divulgada no mesmo momento que o Procurador da República Carlos Alberto Bermond Natal iniciou o Inquérito Civil Público que investiga as acusações do incentivo do BNDES ao JBS, que resultou na formação de um oligopólio no setor frigorífico.

Fonte: Difundir

23/02/11

Dr. Nacir Sales
(11) 4688 2617
O Dr. Nacir Sales é articulista das seguintes publicações: